top of page

Editorial da 19ª edição

Muito se fala em novo ciclo, nova jornada, nova fase ou mesmo, nova “energia”. Apesar de tudo isso que se fala do início de um novo ano civil, o que de fato percebemos é que podemos transformar este novo período de contagem do tempo de nossa existência em uma oportunidade real de crescermos, e de certa maneira, evoluirmos como seres humanos capazes de produzir, armazenar e refinar cultura.


Este informativo, neste ainda curto período de existência, sempre trabalhou sobre o lema “ler para crescer”, e é com esta motivação que queremos avançar neste novo ano, como uma nau desbravadora neste oceano de cultura já produzida pelos inumeráveis escritores em todo o mundo e de todas as épocas.


E fazendo justiça a este entendimento motivacional, neste ano que já iniciamos, a Equipe do O Leitor trabalhará mais arduamente para robustecer este periódico literário, não somente aumentando o número de páginas, mas buscando aprofundar melhor cada escritor e sua obra que escolhe-se destacar nas edições. Por isso, teremos um e no máximo dois nomes a serem trabalhados nas edições deste ano, para que cada edição possa se aprofundar sem querer abranger muitos nomes ao mesmo tempo.


Para esta empreitada, já conseguimos até aumentar nosso quadro de colaboradores, o que sempre se faz importante para também transmitir a variedade de interpretação e entendimento acerca dos temas abordados.


Resumindo, a partir desta edição, o informativo O Leitor terá um escritor abordado; uma sessão para comemorarmos 50, 100, ou mais séculos de algum escritor ou de alguma obra de reconhecida importância, além da já existente campanha Escreva!, que permanecerá por conta da satisfatória resposta dos leitores.


O incentivo para que a leitura constante e permanente se torne um hábito na vida de todos não deve ser encarado como mera utopia, mas como combustível para que, projetos culturais como O Leitor, não percam-se em meio a qualquer desânimo ou suposto silêncio daqueles a quem ele deseja alcançar. Nossa missão sempre será a de levar a todos os espíritos dispostos, a chama do inexprimível hábito da leitura, que não reproduz apenas um hobby, mas revela uma verdadeira ferramenta de saber e evolução.


Não espero algo mais prazeroso e ao mesmo tempo totalmente produtivo do que a aventura de amar a leitura, ao ponto de doer-se quando não a poder tê-la consigo por conta de injustas ocupações. Amor à leitura, é sem mais delongas, amar a própria vida em potencial evolução intelectual.


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

As "fantasias" na literautra

Estamos percorrendo um caminho que temos consciência de que não poderemos alcançar um fim, pois não se trata de um caminho de tijolos amarelos, um caminho marcado com farelos de pães, nem mesmo qualqu

bottom of page